segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Fantasmas e espírito de Natal

Quando se aproxima o Natal, recordo sempre Dickens: os ambientes que tão genialmente descrevia, e o seu célebre "A Christmas Carol". Foi por isso, é claro, que quis ir ver o mais recente filme sobre este conto de Natal de sempre (a 3D), com as minhas filhas. Não é um filme excelente, mas tem aspectos interessantes. Talvez por não ser verdadeiramente marcante... o certo é que o espírito de Natal de Dickens, ainda que tendo-me envolvido, começou a misturar-se com outros fantasmas. Bom, na verdade o espírito de Natal aparece neste conto relacionado com fantasmas... E não é que eu acredite neles, mas que os há, há. Deve ter sido por isso que me veio também à memória "O Fantasma da Ópera", um daqueles que é absolutamente inesquecível para mim.
Aqui ficam duas versões, dois estilos, dois fantasmas. O primeiro, mais convincente e assustador, domina trevas e brumas em bonitos tons de azul. Gosto da intensidade dramática e das belíssimas vozes. Traz-me de volta o musical que vi, anos atrás, em Londres. O segundo, um fantasma-galã, domina lugares fantásticos e túneis assustadores, iluminados por magníficos candelabros, num estilo interessante e muito gótico.







3 comentários:

Klatuu o embuçado disse...

O meu primeiro conto de terror... provavelmente não o é; mas em miúdo sempre me fez um medo terrível. Fantasmas no Natal? Brrrrr...

Um dos maiores escritores de sempre, e um grande homem, prematuramente comprometido com a realidade e os problemas sociais.

Beijinhos.

RAA disse...

Lindo. Eu tenho de ir vê-lo com os meus filhos. Aliás, eles cresceram com uma óptima versão Disney d'O Natal do Sr. Scrooge, e também com O Natal dos Marretas, em que o famoso avarento é interpretado pelo magnífico Michael Caine.

Silenciosamente ouvindo... disse...

Fernando Oliveira, seu seguidor e
um grande amigo de há muito(desde
que tenho blogue)...o seu também
irá seguir um bom caminho.
Saudações bloguistas/Irene